ALERJ APROVA HOMENAGEM A ATLETAS E EQUIPE TÉCNICA DE JOGOS PARALÍMPICOS

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou em discussão única, nesta terça-feira (26/10), a concessão de 25 Medalhas Tiradentes a atletas paralímpicos e integrantes da equipe técnica. A medida é assinada pelo presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), e outros 41 parlamentares. A Medalha Tiradentes é a maior honraria concedida pelo Legislativo Estadual. O texto será promulgado pelo presidente da Casa e publicado no Diário Oficial do Legislativo nos próximos dias.

Veja abaixo os homenageados:

João Batista Carvalho e Silva – Atualmente preside o Comitê Brasileiro de Clubes Paralímpicos, foi o primeiro presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, da Associação Brasileira de Desporto para Amputados e da Associação Brasileira de Voleibol Paralímpico. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 690/21.

Vitor Antônio de Jesus – Pratica atletismo, tem no currículo duas medalhas de ouro no Parapanamericano de Lima em 2019, nos 200 metros e 400 metros. Ele também tem o recorde das Américas nas duas provas. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 691/21.

Daniel Brandão Martins (equipe técnica) – Fisioterapeuta responsável pela prevenção, reabilitação e promoção de saúde dos atletas da Seleção Brasileira de Goalball em treinamentos, Intercâmbios e competições internacionais.  A medida foi proposta no projeto de resolução 692/21.

Jucelino da Silva – É atleta paraolímpico do remo adaptado. Representou o país pela primeira vez na Paralimpíada 2020, em Tokyo. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 693/21.

Diogo Rebouças – Joga na modalidade de vôlei paralímpico desde 2006. Foi campeão nos Jogos Parapanamericanos do Rio de Janeiro, Guadalajara, Toronto e Lima. Participou dos Jogos Paralímpicos em Pequim, Londres, Rio de Janeiro e Tóquio. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 694/21.

Emanoel Victor de Souza Oliveira –  Atleta paralímpico no arremesso de peso, ele tem o recorde das Américas na modalidade, com a marca de 14,58m. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 695/21. Nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, chegou na 7ª posição.

Julyana Cristina Silva –  Atleta paralímpica de arremesso de peso e lançamento de disco, ela ganhou a medalha de bronze nos jogos paralímpicos de Tóquio no lançamento de disco, estabelecendo o novo recorde das Américas.  É detentora de diversos recordes e títulos brasileiros.  A homenagem foi proposta no projeto de resolução 696/21.

Felipe de Souza Gomes – É um atleta paralímpico de atletismo. Nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016, conquistou quatro medalhas: três de prata e uma de ouro. Ao todo, já coquistou seis medalhas nas últimas quatro edições do evento. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 697/21.

Fábio Bordignon – Nas paralímpiadas, já competiu pelo futebol e pelo atletismo. Já conquistou duas medalhas de prata em 2016, nos Jogos Paralímpicos do Rio.  Na edição de Tóquio, conquistou o 5º lugar 100m e 6° lugar nos 200m. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 698/21.

Wallace Antônio de Oliveira dos Santos – Atleta paralímpico do arremesso de peso e conquistou a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Ele também é o detentor do recorde paralímpico mundial nessa categoria. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 699/21.

Karla Ferreira Cardoso – Tem quatro participações em Jogos Paralímpicos e já conquistou duas medalhas de prata, em Atenas e Pequim. Foi campeã parapanamericana em três edições e, em 2019, foi bronze.  A homenagem foi proposta no projeto de resolução 700/21.

Tayana de Souza Medeiros – É atleta na modalidade do halterofilismo paralímpico. Entre as suas principais conquistas, estão a medalha de prata no Parapanamericanos de Lima, o 5° lugar nos jogos paralímpicos de Tóquio e o tricampeonato Brasileiro.  A homenagem foi proposta no projeto de resolução 701/21.

Michel Pessanha – É um atleta paralímpico da seleção brasileira de remo. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 702/21.

Fábio Dias (técnico) – É treinador de velocidade na seleção brasileira de atletismo paralímpico. Em 2003 começou a trabalhar como atleta guia, tendo representado o Brasil nos jogos paralímpicos de Atenas. No ano de 2005 passou a atuar também como treinador, tendo participado das paralímpiadas de 2008 e 2012, tanto como atleta guia como na função de treinador. Nas paralimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, passou a exercer a função de treinador de velocidade, tendo exercido a mesma função em Tóquio 2021. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 703/21.

Cosme do Nascimento (técnico) – Foi técnico da equipe de atletismo paralímpico no Meeting na Cidade de MESA – Estados Unidos em 2017, da Seleção da Brasileira no Meeting de Berlim em 2018, da equipe Paraolímpica da Seleção Brasileira de Atletismo no Parapanamericano de Lima e da Seleção Brasileira na Paraolimpíadas de Tóquio. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 704/21.

Wescley Conceição de Oliveira – Foi medalhista de Prata nos Jogos Parapanamericanos em Mar Del Plata (2003), Medalhista de Ouro e Tetra Campeão Parapanamericano. Defendeu o Brasil também nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008, de Londres 2012, do Rio de Janeiro 2016 e em Tokyo 2021.A homenagem foi proposta no projeto de resolução 705/21.

Camila Maria Leiria de Castro – Compete no vôlei sentado. Tem no currículo duas medalhas de bronze, uma nos jogos paralímpicos do Rio de Janeiro e a outra nos jogos de Tóquio. Além disso, conquistou a medalha de prata no Parapan de Lima e a medalha de bronze na International Cup em 2016, na China. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 706/21.

Diana Cristina Barcelos de Oliveira – É atleta paralímpica do remo, além de treinar no Clube de Regatas do Flamengo. Em 5 anos de experiência, conquistou títulos expressivos, dentre eles o bicampeonato mundial. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 707/21.

Douglas Rocha Matera – Atleta de baixa visão, foi campeão brasileiro de natação desde 2017 em diversas provas, incluindo 100m borboleta, a principal delas. Foi 6 vezes medalhista no Jogos ParaPan-Americanos Lima 2019, sendo 3 ouros e 3 pratas. Também foi medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 708/21.

Newton Vieira de Almeida Junior – É velocista desde os 13 anos de idade, quando conheceu o atletismo através de projetos sociais. Conquistou medalhas nos Jogos Parapan-americanos de Lima e no Mundial de Dubai. Em 2021, foi convocado para representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 709/21.

Fernando Barbosa de Oliveira (técnico) – É treinador do arremesso de peso e lançamento de disco, tendo orientado atletas que medalharam nas paralimpíadas de Tóquio. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 710/21.

Willians de Silva Araújo –  Judoca, tem como principal conquista a medalha de prata nos jogos paralímpicos do Rio de Janeiro em 2016, competindo na classe B1, além disso liderou o ranking mundial da categoria entre 2015 e o início de 2018. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 711/21.

Viviane Ferreira Soares – Natural de Duque de Caxias, é uma atleta paralímpica de atletismo. Iniciou sua trajetória em 2009 e já conquistou diversas vitórias, entre elas o campeonato mundial juvenil e o pan-americano juvenil.  A homenagem foi proposta no projeto de resolução 712/21.

Ricardo Gomes de Mendonça – Disputou os Jogos Paralímpicos de Tóquio, tendo conquistado a medalha de bronze nos 200m na categoria do atletismo e ainda detém o recorde brasileiro da modalidade.  A homenagem foi proposta no projeto de resolução 713/21.

Tuany Priscila Barbosa Siqueira – Foi atleta de judô e conquistou o bicampeonato brasileiro. Depois de uma lesão na perna, ela conheceu um projeto de esporte paraolímpico e se identificou com a modalidade atletismo, na área de arremesso de peso e lançamento de disco. Ela participou dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, ficando na 6° colocação, e atualmente ocupa a 3° colocação no ranking mundial da categoria. A homenagem foi proposta no projeto de resolução 714/21.